Ícone acessibilidade

Acessibilidade

3 de maio de 2024

Grupo boticário

Como o Grupo Boticário está construindo um ambiente de trabalho feliz

Com mais de 19 mil colaboradores, o Grupo Boticário vem adotando uma série de práticas para construir um ambiente de trabalho feliz e saudável. Os frutos dessa iniciativa, inclusive, já começam a ser colhidos. Em 2023, o nível de engajamento na companhia atingiu 90%, alta de 17% em relação ao último levantamento. Os colaboradores forneceram o resultado por meio de pesquisas anônimas realizadas semanalmente.

Durante o Gramado Summit, evento de empreendedorismo realizado no mês de abril em Gramado (RS), Sergio Sampaio, VP de Operações do Grupo Boticário, comentou o tema.

“A base para a felicidade é confiar onde se está. Com isso, abre-se espaço para a vulnerabilidade: poder expor o que não se sabe, pedir ajuda, expor erros e fraquezas. Precisamos ter esse ambiente dentro das empresas”, afirmou.

Sérgio Sampaio é o VP de Operações do Grupo Boticário. Ele é um homem negro, com olhos castanhos e cabelos raspados. Ele está usando uma camisa azul e calça jeans e está sentado em um móvel com uma janela ao fundo.

Elementos de um ambiente de trabalho seguro

Em participação no evento, Sampaio enumerou os quatro principais elementos que fazem parte da criação de um ambiente saudável nas empresas. São eles:

Lado luz e sombra: nem todas as decisões tomadas na vida serão perfeitas.

Ampliar o olhar: é preciso tirar a visão individual do que é felicidade, discutir com o time e perguntar o que cada um considera um ambiente de trabalho feliz.

Oposição: nenhuma estratégia jamais irá agradar a todos os colaboradores e isso faz parte do processo.

Erros e acertos: a construção desse ambiente seguro deve estar em constante modificação.

5 passos para buscar um ambiente de trabalho feliz

O Grupo Boticário tem implementado essa iniciativa a partir de algumas ações. É preciso entender, no entanto, que um ambiente de trabalho feliz é construído no dia a dia. E, claro, os resultados não aparecem de uma hora para outra.

“Estabelecer metas de felicidade na empresa é uma melhoria contínua. É preferível avançar 1% por dia do que tentar fazer tudo ao mesmo tempo de forma artificial”, afirmou Sampaio. 

Este é o passo a passo seguido pelo Grupo no processo:

  1. Conscientização

Etapa em que as lideranças e equipes são educadas sobre o que significa a segurança psicológica no trabalho.

  1. Avaliação com liderança

Os líderes traçam planos de ação de acordo com as informações e anseios das suas equipes.

  1. Acompanhamento

Todos os colaboradores respondem pesquisas semanais de satisfação. A cada 15 dias, as lideranças se reúnem para analisar os resultados.

  1. Capacitação

Os funcionários passam por treinamentos sobre o processo e são convidados a fazer parte do movimento.

  1. Benefícios

Um pacote de benefícios corporativos foi incorporado ao processo para engajar ainda mais o público interno.

  1. Medição

Trata-se de um modelo flexível que permite adaptações quando necessárias. Práticas que não estejam funcionando devem ser ajustadas ou descartadas. Mas, como diz o ditado, é errando que se aprende.

Boas práticas

Uma das dicas que Sampaio trouxe no Gramado Summit é a sinceridade. Seja transparente no processo: não finja que está feliz só para agradar as pessoas na empresa.

Aliás, é bom evitar a busca constante de aprovação de todo mundo. Um pouco de complacência consigo mesmo é importante. 

“Valorize as próprias realizações e se autoparabenize. A gente procura a toda a hora alguém nos dizendo se estamos bem ou mal. É lógico que isso dá um guia, mas o mais importante é se autovalorizar e saber quando errou ou acertou”, acrescentou o executivo.

Ter momentos para respirar e relaxar um pouco também faz parte de um ambiente de trabalho feliz. É aconselhável fazer uma pausa de 10 minutos a cada 50 minutos trabalhados. Isso serve, inclusive, para as lideranças que devem tomar decisões importantes.

Um ambiente de trabalho bom para todo mundo

A busca pela felicidade no mercado de trabalho é uma relação de ganha-ganha. De um lado, os trabalhadores se sentem valorizados e encontram equilíbrio entre vida pessoal e profissional. A saúde mental agradece.

Da perspectiva das empresas, os resultados são ainda mais tangíveis. Com colaboradores satisfeitos, a tendência é de redução de turnover e de absenteísmo. Em outras palavras, são mais talentos trabalhando e se dedicando às companhias.

Além disso, colaboradores engajados e felizes também geram bons resultados: em 2023, o Grupo Boticário cresceu 30,5% e faturou R$ 30,8 bilhões em vendas.