Ícone acessibilidade

Acessibilidade

4 de julho de 2024

Expansão do Ecossistema da Beleza

Internacionalização do Boticário: marca inicia operação no Uruguai

O processo de internacionalização do Boticário não para. A gigante brasileira de beleza segue sua expansão na América Latina e chega ao Uruguai.

Ao todo, serão oito pontos de vendas no país vizinho. Os dois primeiros quiosques foram inaugurados na capital Montevidéu em maio, dentro do Tres Cruces Shopping e do Costa Urbana. Em breve, uma nova unidade será inaugurada no complexo Montevideo Shopping.

Os outros cinco pontos de venda serão abertos em Maldonado e Canelones na rede de farmácias Farmashop.

Por que o Uruguai?

A entrada no país vizinho faz parte da estratégia de internacionalização do Boticário, em especial na América Latina.

No continente, a marca tem presença em outros sete países. Além do Uruguai e Brasil, os produtos do Boticário estão na Bolívia, Colômbia, Guiana, Panamá, Paraguai, Suriname e Venezuela.

Com grande variedade de produtos no portfólio, a gigante brasileira aposta alto no mercado uruguaio. 

“Sabemos do nível de exigência do consumidor uruguaio no quesito qualidade, sustentabilidade e inovação e estamos certos de que a marca O Boticário irá surpreendê-los positivamente”, explica Evelise Corrêa, Gerente de Negócios de Latam do Grupo Boticário.

Imagem de parte do quiosque de O Boticário, em Tres Cruces, no Uruguai. Loja faz parte de estratégia de internacionalização do Grupo Boticário.
Foto: Florencia Irrazabal

Internacionalização do Boticário: presença nos quatro cantos do mundo

O movimento de internacionalização começou em 1987, quando a marca desembarcou em Portugal. Entre os países em que a marca já está presente, estão Estados Unidos, Emirados Árabes e Japão.

“Desejamos criar oportunidades para a beleza transformar a vida das pessoas e assim transformar o mundo ao nosso redor, gerando um impacto relevante nos mercados que estamos presentes”, finaliza Evelise.

O Grupo Boticário também usa outras marcas para fazer sua expansão global, como, por exemplo, Quem Disse, Berenice? e Truss. Isso sem mencionar a venda por meio de e-commerce e os milhões de revendedores.