Ícone acessibilidade

Acessibilidade

27 de junho de 2022

Grupo Boticário cresce 15% em 2021 e fatura R$ 18 milhões

Grupo boticário

Com resultado histórico, empresa consolida estratégia de omnicanalidade, avanços das categorias de cabelo e cuidados e agenda ESG 

O Grupo Boticário registrou faturamento recorde de R$ 18,1 bilhões em 2021, crescimento de 14,7% em comparação ao ano anterior. Em 2020, o faturamento da empresa foi de R$ 15,7 bilhões, alta de 2,6% em relação a 2019. Os investimentos em pesquisa e inovação se mantiveram em patamar elevado. Cerca de 30% do faturamento foi proveniente de novos lançamentos (produtos lançados há menos de um ano) a fim de atender as demandas e desejos dos consumidores que, cada dia mais, valorizam marcas alinhadas aos seus propósitos e que investem em inovação, sustentabilidade e tecnologia.

O acelerado e histórico resultado se deve principalmente à integração e complementaridade entre os canais, com destaque para vendas digitais (e-commerce) que cresceram 33% em 2021 frente ao ano anterior. Os avanços em digitalização e inovação também contribuíram positivamente para a estratégia omnicanal da empresa. Esse desempenho acompanha o aumento significativo dos consumidores das sete marcas do Grupo em seus mais diferentes canais. Em 2021, a base ativa de clientes (compradores distintos no ano) cresceu 9,2% frente a 2020, o que corresponde a 1,6 milhão de novos brasileiros consumindo produtos da empresa no último ano. 

Em relação às categorias, os novos hábitos de consumo que surgiram na pandemia intensificaram os resultados de cabelos e cuidados pessoais, que cresceram 32,5% e 22,5%, respectivamente. Já a categoria de maquiagem apresentou sinais de retomada no 4º trimestre de 2021 devido ao avanço da vacinação contra a Covid-19 e à flexibilização do distanciamento social. Em make, as marcas de consumo O Boticário e Quem Disse Berenice? expandiram sua penetração nas lojas físicas e em venda direta, e no primeiro trimestre de 2022, já apresentaram ganhos significativos, com crescimento nas vendas de até dois dígitos frente a igual período do ano anterior

“Nosso resultado é reflexo de um olhar atento às necessidades do consumidor”, afirma Fernando Modé, CEO do Grupo Boticário. “A pandemia impôs novos hábitos para boa parte dos consumidores. Com isolamento social, uma nova rotina de cuidado surgiu, agora menos complexa e com hábitos de higiene intensificados. Observamos que essa dinâmica se manteve em 2021, demonstrada pelo forte crescimento em cuidados com cabelo e pele. Neste ano, com a queda das máscaras de proteção e retomada dos eventos sociais, percebemos uma demanda maior por batons e maquiagens em geral”, complementa.

A companhia encerrou 2021 com um pátio de lojas físicas consolidado, somando mais de 4 mil pontos de vendas próprios e da sua rede franqueada, além dos e-commerces das suas marcas de consumo, Beleza na Web, Beauty Box e operação B2B – que vem diversificando o ponto de contato das marcas Vult, O.U.i, Eudora e Mult B junto ao consumidor final em linha com seu plano de negócios.

“Ao longo de 2021, concretizamos importantes alavancas internas de crescimento potencializadas pelo nosso novo modelo organizacional. Os números históricos provam que conseguimos fazer isso de forma sólida, não só gerando valor, mas principalmente distribuindo valor para todo nosso ecossistema que inclui distribuidores, revendedores e franqueados”, afirma Fernando Modé.

Novos Negócios 

No último ano, o Grupo Boticário realizou a aquisição de quatro empresas para acelerar a sua agenda de transformação. A mais recente aquisição foi a da logtech catarinense Equilibrium, que atua com orquestração e inteligência logística digital. Em abril de 2021, a companhia comprou a cearense Casa Magalhães, empresa de tecnologia com soluções voltadas para o varejo, e a gaúcha GAVB, empresa especializada em soluções de inteligência artificial e big data. Em outubro do último ano, o Grupo ainda adquiriu o código fonte utilizado por um de seus fornecedores em sua operação de venda direta.

ESG no modelo de negócio 

O resultado financeiro do Grupo Boticário foi acompanhado pelo significativo avanço na dimensão socioambiental em linha com sua forte e histórica atuação frente à agenda ESG. Até 2030, o Grupo Boticário tem o compromisso de mapear e solucionar 150% de todo resíduo sólido gerado em sua cadeia – uma das metas presentes na plataforma Uma Beleza de Futuro, lançada ano passado com a ambiciosa missão de potencializar a agenda ESG da empresa, também acelerada por meio da sua Fundação e Instituto.

Dos 16 compromissos assumidos por meio da plataforma, seis deles estão diretamente relacionados à Diversidade, Equidade e Inclusão tendo como foco prioritário aumentar a presença de grupos minorizados no quadro de colaboradores da empresa, incluindo cargos de liderança. Até 2023, por exemplo, o Grupo tem como meta, aumentar em 40% a contratação de talentos negros, alcançando ao menos 50% de representatividade no total da empresa. Frente aos avanços alcançados ao longo de 2021, atualmente 66% das contratações da companhia são de talentos negros, atingindo, assim, 44% de representatividade. Já em relação à diversidade de gênero, o Grupo se comprometeu a alcançar, ao menos, 50% de mulheres em cargos de direção até 2025. Hoje, o índice de mulheres na diretoria corresponde a 36%.

Dentre as inúmeras ações para atração e retenção de talentos, destaca-se o Programa Desenvolve. Lançada em 2020, a iniciativa vem contribuindo ativamente para potencializar a agenda ESG do Grupo por meio do impacto positivo gerado na sociedade ao oferecer formação gratuita em tecnologia para pessoas em situação de vulnerabilidade com vagas exclusivas para grupos minorizados. Somente na 1ª edição do programa, das 400 vagas disponíveis, 200 foram para pessoas negras. Já na 2ª edição, lançada no ano passado, 80% dos 1.000 inscritos se autodeclararam do gênero feminino e/ou negras.

A Fundação Grupo Boticário (FGB) também exerce um papel de extrema relevância na agenda ESG da companhia, sobretudo para fortalecer atuação e responsabilidade perante a conservação da natureza e dos oceanos. Em três décadas, por meio da Fundação, foram investidos mais de R$ 80 milhões em mais de 1.600 projetos ambientais em todo o Brasil. Somente em 2021, foram investidos cerca de R$ 4,3 milhões em 26 projetos em 12 estados brasileiros, com destaque para ações preocupadas com a saúde do oceano e de cidades costeiras e também com a bacia hidrográfica da Baía de Guanabara (RJ) e o nordeste de Goiás, região que abriga rica biodiversidade do Cerrado.

Entre os trabalhos realizados em 2021 pela Fundação está a execução de dois processos da chamada teia de soluções, que busca desenvolver soluções para desafios reais, além de proteger espécies e seus habitats e promover o desenvolvimento socioeconômico a partir da conservação. Por meio de chamadas públicas para apoio a projetos, maratonas de ideação e processos de cocriação, a iniciativa estimula, portanto, o desenvolvimento de protótipos de negócios e novas soluções ambientais e econômicas. Ao todo, desde 2020, cerca de 100 iniciativas já passaram por processo de mentoria e apoio técnico e 26 receberam apoio financeiro para serem executadas.

Ainda no ano passado, a Fundação realizou duas novas edições do Programa Natureza Empreendedora, que atua diretamente no fortalecimento de pequenos e médios negócios que, além de gerarem lucro, beneficiam o meio ambiente. Realizada na Grande Reserva Mata Atlântica e na Baía de Guanabara, a iniciativa ofereceu oficinas e consultorias virtuais para 30 negócios que impactam positivamente a natureza nas regiões. Outra ação da Fundação é o movimento Viva Água, que busca contribuir com a segurança hídrica e adaptação às mudanças climáticas, além de promover o empreendedorismo sustentável e a conservação e preservação de áreas naturais em duas regiões do país. Uma delas é a bacia do Rio Miringuava, que abastece cerca de 600 mil pessoas, além de empresas e produtores rurais da Grande Curitiba. A segunda é a região hidrográfica da Baía de Guanabara, que engloba 17 municípios e 7 milhões de habitantes.

Reconhecimentos ao longo de 2021 

A sólida estratégia de negócios do Grupo Boticário centrada no consumidor e nas relações com fornecedores, franqueados e varejistas, reafirma o propósito da empresa em criar oportunidades para a beleza transformar a vida de cada um e assim transformar o mundo ao seu redor. O impacto positivo na sociedade e em todo o ecossistema da beleza leva o Grupo Boticário a ser reconhecido por premiações renomadas no Brasil e no mundo. 

É o caso da edição 2021 do Monitor Empresarial de Reputação Corporativa (Merco), em que o Grupo Boticário figurou, pelo oitavo ano consecutivo, como uma das empresas de melhor reputação no Brasil. Ainda em 2021, outros dois importantes reconhecimentos foram concedidos pelo Great Place to Work® Brasil: a 1ª posição pelo GPTW Étnico-Racial e esteve entre as 10 melhores empresas para se trabalhar no varejo brasileiro.  

Outro reconhecimento relevante e que fortalece a agenda ESG da companhia foi concedido pelo S&P Global Sustainability Yearbook 2022, relevante anuário de sustentabilidade da Standard & Poors Global. Reconhecido como uma das empresas mais sustentáveis do mundo pelo anuário, o Grupo Boticário foi ainda uma das únicas companhias brasileiras e de capital fechado a marcar presença na publicação. 

Resultado dos constantes investimentos em digitalização e inovação, a companhia figura ainda entre as 10 empresas brasileiras mais admiradas na área de dados segundo a pesquisa State Of Data Brasil 2021. Realizada pela Data Hackers, maior comunidade de dados do país, e pela Bain & Company, consultoria global que apoia a atuação de empresas no mercado de trabalho de dados brasileiro, a pesquisa posiciona o Grupo Boticário ao lado de expoentes da tecnologia, como Google, Nubank e Amazon.

Quer receber as novidades do Grupo Boticário no seu e-mail?