Inovação
  • 15 DE MAIO DE 2020
Nosso novo mundo

1,7 milhão de pessoas no Brasil se matricularam em cursos online, segundo dados recentes do INEP. De universidades a escolas de culinária, a oferta de EAD é imensa e segue crescendo. O isolamento social acelera a progressão dessa curva que marca uma nova era do aprendizado.

Se antes a oferta de cursos já era grande, a pandemia abre um leque, ainda maior, de oportunidades. O momento é de desenvolvimento, a começar pela autogestão, autonomia e pelo hábito de leitura. Um novo tempo chega com novos ritmos, soluções e dificuldades. Aprender ou reaprender é o único caminho para superarmos os problemas de hoje. Isoladamente conectados, evoluir juntos é estratégico. Duas cabeças pensam mais rápido e melhor do que uma.

Lighthouse, ou “farol” em português, é o nome de um perfil no Instagram (@lighthouse.vc) com dicas de livros, filmes, podcasts ou cursos on-line sobre carreira, inteligência emocional, gestão de pessoas, educação, empreendedorismo, mídia e tendências. O projeto tem curadoria de Gustavo Brito, que também é coordenador de educação corporativa no Grupo Boticário e não poderia ter um currículo melhor para conduzir esse farol: sociólogo e filósofo, ele já deu aulas de História, Geografia, Português, Inglês, Gestão e Comunicação Consciente!
A cada dia da semana, um curador diferente posta uma dica de conteúdo no story da página. A ideia é que o conteúdo seja consumido em pílulas que cabem no dia dos seguidores e sirvam de guias para os aprofundamentos desejados.

O projeto nasceu para ser uma comunidade de aprendizagem. Gustavo acredita que “existem espaços educacionais que não são necessariamente instituições de ensino e a propriedade do conhecimento é de todos, não fica nem nas pessoas, nem nas instituições, mas em comunidades”. Ele entende que a oportunidade de conhecimento está em todo o lugar, por isso deseja que o Lighthouse seja um ponto de referência para o diálogo, informações e ideias novas.

As equipes do Grupo Boticário já contavam com uma plataforma de desenvolvimento pessoal e profissional, o Educa GB. O crescimento profissional de cada colaborador é uma prioridade na empresa e a plataforma ajudou a melhorar a qualidade, a frequência nas aulas e a quantidade de cursos ofertados. O Educa já faz parte do nosso dia a dia como uma importante ferramenta de aperfeiçoamento. É um espaço digital pensado para a melhor experiência do usuário, do celular ao desktop.
A plataforma conta com trilhas de aprendizagem de conteúdos técnicos e também softskills, tais como inteligência emocional, mudança de hábitos, produtividade e outros. Recentemente, além do lançamento de uma trilha especial sobre o Nosso Jeito de Fazer Home Office, treinamentos e cursos técnicos presenciais foram convertidos para o formato online.

Diante do cenário, Gustavo Brito (sim, o mesmo do bloco anterior!), acredita que estamos diante de um novo momento e oportunidade de assumir o protagonismo do nosso desenvolvimento. “Ou você assume o protagonismo da sua carreira e para onde você deseja crescer, ou terá menos alternativas de futuro”. Sobre quais caminhos escolher, ele destaca a importância de saber fazer - além da teoria, o valor da prática profissional:

Gustavo Brito, Coordenador de Educação
Corporativa do Grupo Boticário há 5 meses.

Não adianta você ter o melhor martelo do mundo se não sabe quando ou para quê usá-lo. Também não adianta entender toda a teoria sobre de onde vem o martelo e como ele foi construído, se você não sabe segurá-lo.















Em tempos de isolamento social, notamos a importância da coletividade e Gustavo destaca que o principal objetivo da educação é gerar alternativas para o futuro. Mas para ajudar o máximo de pessoas é preciso se desenvolver.

O que eu recomendo pra
quem está em casa é
investir tempo no próprio
desenvolvimento e
aprendizado contínuo.

Home Office veio para ficar

O número de empresas que fazem home office deve crescer 30% após a pandemia. A avaliação é do estudo Tendências de Marketing e Tecnologia 2020: Humanidade Redefinida e os Novos Negócios. Segundo André Miceli, diretor executivo da Infobase e coordenador da Fundação Getúlio Vargas, no mundo pós-covid, teremos pelo menos um dia de trabalho em casa por semana. Isso devido ao distanciamento social que vai impedir que todas as equipes voltem ao mesmo tempo.

Outro apontamento de Miceli é que os líderes entendam a tecnologia, frequentemente associada à desumanização, como um ativo humano. Vale lembrar que é graças a ela que os encontros, ainda que virtuais, com amigos e familiares podem ser mantidos. A sociedade está aprendendo a ressignificar o uso da tecnologia mediante a necessidade de conexão com as pessoas.
Diante do novo modelo de trabalho, é melhor que você esteja preparado. Para ajudar nessa transição, assista o nosso vídeo com dicas para organizar o ambiente e melhorar o seu bem-estar:

Gostamos de inovação, de novas experiências, de descobrir novas maneiras de fazer sempre melhor. Seja no trabalho ou com aperfeiçoamento contínuo, buscamos uma nova rotina para evoluir. Mas não podemos subestimar o poder das pausas. Somos inquietos e inconformados diante de tudo que pode melhorar, mas é preciso lembrar que as tecnologias devem ser usadas a nosso favor. Programe alguns descansos durante o trabalho e respeite essas pausas. Elas ajudam você a manter o foco, além de evitar a fadiga física e mental.
Além disso, tão importante quanto conectar é lembrar de desconectar. Crie atividades além do trabalho, resgate ou encontre novos hobbies e mantenha a sua rotina de exercícios. Quando você tinha que ir ao escritório, andava e se locomovia bem mais. Então, fazer uma pausa para se exercitar mantém você ativo e ajuda na manutenção da sua saúde.

Não é o mais forte
que sobrevive, nem
o mais inteligente,
mas o que melhor
se adapta às mudanças.

A conhecida fala de Darwin não poderia ser mais pertinente. O COVID-19 chega impondo mudanças inimagináveis. A educação e o desenvolvimento contínuos sempre foram ferramentas de sobrevivência. O momento é de aproveitar as oportunidades que chegam com as tecnologias emergentes, protagonizar o seu crescimento e se preparar para o futuro.

TAGS: #educagb #inovacao #homeoffice #quarentena #desenvolvimento #novoshabitos #educacao