Sustentabilidade
  • 14 de novembro 2019

Não é de hoje que a gente ouve falar sobre a escassez de água no mundo. Com uma busca rápida na internet, fica ainda mais claro que essa já é uma realidade para milhões de pessoas – mais precisamente, segundo a Organização das Nações Unidas em 2018, de 844 milhões que não têm acesso à quantidade mínima desse recurso básico para viver. Em 2050, será metade da população do planeta.

Mesmo que não tenhamos a solução ou condições para resolver uma questão desse tamanho sozinhos, não significa que não possamos fazer nada. Dá pra unir forças e começar de algum lugar. E é exatamente por entender essa responsabilidade que, prestes a completar 30 anos, a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza encabeça e convida todos a virem com ela no Movimento Viva Água de recuperação e transformação da realidade socioeconômica da bacia do rio Miringuava, no Paraná.

No quintal
de casa

O Miringuava está localizado em São José dos Pinhais, a menos de 20 quilômetros da nossa fábrica, também no município. É a principal fonte de água da população e, além de ser importante para os negócios, integra o sistema de bacias que abastece também a capital Curitiba e outras cidades da região metropolitana. Desde 2006, a Fundação Grupo Boticário atua em projetos relacionados à conservação da água. Mesmo com diversas iniciativas nessa frente, havia o desejo de fazer algo no lugar onde nascemos como companhia e para o qual gostaríamos de retribuir.
A oportunidade veio em 2018, com o desenvolvimento de uma estratégia de gestão da água para a nossa fábrica de São José dos Pinhais. A proposta consistia em avaliar as condições da bacia que abastece a fábrica e realizar um estudo para entender o quanto essa água, de fato, vale pra nós. E foi com essas informações que decidimos levantar a bandeira desse movimento em prol do aumento da segurança hídrica, da conservação da natureza e do desenvolvimento regional da comunidade da bacia do Miringuava. Nascia o Viva Água.

0 km²
DE ÁREA,

equivalente a 17% da área de São José dos Pinhais

Concentra
0% da
produção

agropecuária do município São José dos Pinhais

ABASTECE
0 MIL
PESSOAS

na região metropolitana de Curitiba

A gente já falou lá no começo sobre ter um ponto de partida e unir forças pra fazer a coisa acontecer. Por isso, o Viva Água começa com a Fundação Grupo Boticário, mas queremos — e é necessário — ter muito mais gente nessa empreitada. Estamos convidando outras instituições, poder público, produtores rurais, universidades, organizações e comunidade do entorno para fazer parte do movimento. A proposta é formar uma rede comprometida com a qualidade de vida dos moradores, a disponibilidade de água, a conservação da natureza e o desenvolvimento da região por meio do empreendedorismo sustentável.

Para financiamento das ações de conservação do Viva Água, está sendo criado um fundo filantrópico que poderá receber doações de diversas fontes. A Fundação Grupo Boticário será a responsável por liderar a cocriação com atores locais e direcionar as ações previstas para a bacia, ficando a gestão financeira a cargo de uma organização terceira especialista em fundos filantrópicos, para garantir a eficiência na destinação dos recursos humanos e econômicos.

A previsão é de que ao menos R$ 6 milhões sejam investidos em ações do movimento nos próximos 5 anos.

As quase três décadas de fomento a iniciativas de preservação dos recursos naturais da Fundação Grupo Boticário nos permitiram grandes realizações no sentido de proteger o meio ambiente. Possibilitaram, igualmente, os aprendizados para a evolução do nosso raciocínio e, consequentemente, das nossas ações. A principal delas – considerando a velocidade e a forma como, irresponsavelmente, vimos subtraindo do planeta – é enxergar a questão ambiental como grande sistema que é, no qual já não nos cabe mais apenas um olhar isolado da conservação, mas de somar a ele uma postura empreendedora. Não podemos mais esperar que alguém tome uma atitude, mas, sim, que todos a tomemos, juntos. E nesse sentido, a transformação da realidade social, econômica e ambiental da bacia do Miringuava é uma pequena frente de um movimento que chama à ação e só terá efeito com a participação de todos os atores da sociedade civil, sejam como instituições ou como indivíduos que não podem permanecer alheios diante de problemas tão urgentes. Temos a consciência de que se trata de um trabalho que nunca estará terminado, mas é justamente dessa conclusão que encontramos a motivação para, a cada projeto, reafirmarmos o nosso compromisso e a nossa ousadia de cuidar.

Onde tem amor tem beleza. E é o nosso amor pelo planeta que nos mobilizará a fazê-lo mais bonito. Deixemos o rio passar e a natureza continuar a seguir seu curso.

TAGS: #fundacaogb #vivaagua #sustentabilidade #preservacao #meioambiente